Curiosidades

As línguas mais falados no mundo
Sabe que idioma é falado em Espanha? É fácil, não? Mas sabia que o espanhol também é uma das línguas mais faladas nos Estados Unidos, para além do inglês? E que só perde para o mandarim em número de falantes em todo o mundo? Examinar a lista das 50 línguas mais faladas pode trazer muitas descobertas interessantes.

Indicamos uma lista com os idiomas, países onde a língua se fala e o total da população falante (em milhões).
Segundo a última edição do livro "The Ethnologue: languages of the world", o número de línguas faladas no mundo é de 6912. Veja as dez primeiras línguas mais faladas no mundo e o respetivo número de pessoas.
1º Mandarim - 1051 milhões - China, Malásia e Tailandia.
2º Hindi - 565 milhões - Índia, regiões norte e central.
3º Inglês - 545 milhões - EUA, Reino Unido, Partes da Oceania.
4º Espanhol - 450 milhões - Espanha e Américas.
5º Árabe - 246 milhões - Oriente médio, Arábia, África do Norte.
6º Português - 218 milhões -Brasil, Portugal, Angola.
7º Bengalês - 171 milhões - Bangladesh, Nordeste da Índia.
8º Russo - 145 milhões - Rússia e Ásia Central.
9º Francês - 130 milhões - França, Canadá, Oeste e Centro de África.
10º Japonês - 127 milhões - Japão

As 5 línguas menos faladas do mundo
Certas línguas e dialetos morrem a cada dia, principalmente quando vivemos num mundo ligado por computadores e comunicação em massa, onde as pessoas acabam juntando-se em poucos idiomas. Dialetos falados por grupos menores de pessoas são englobados pela língua oficial de cada nação, enquanto linguistas se esforçam para fazer com que elas tenham alguma sobrevivência.

Confira abaixo as línguas menos faladas do mundo:
Ter Sami (2 pessoas) - É isso mesmo, quando estas pessoas falecerem o dialeto estará oficialmente morto. É falado na parte nordeste da península Kola, na Rússia. O Ter Sami foi um dos dialetos que foi eliminado pela URSS.
Kayardild (10 pessoas) - Falada na ilha Bentinck, na Austrália, e nas ilhas ao redor, também esta língua tem os dias contados.
Ume Sami (aproximadamente 10 pessoas) - No percurso do rio Ume, na Suécia, não se sabe o número exato de pessoas que ainda consegue falar este idioma, mas com certeza que não irá permanecer por muito mais tempo.
Pite Sami (aproximadamente 20 pessoas) - Falada entre a Suécia e a Noruega esta língua é uma das quatro pertencentes ao dialeto sami que não possuem uma língua escrita oficial.
Votic (20 pessoas) - Mais uma língua falada na Rússia, especificadamente em Ingria, no noroeste do país. Era falada pelos Votes, uma população local. Se achou estranho a presença do nome Sami em várias destas línguas, saiba que este é um nome geral dado ao idioma do grupo de línguas urálicas, falado pelo povo Sami, que vivem em partes da Noruega, Suécia, Finlândia e Rússia. Mas isso não significa que todos os idiomas são iguais, pois cada povo fala um idioma próprio e muitos deles estão prestes a desaparecer.

Línguas sob ameaça de extinção
A informação é da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) a partir de um estudo que analisa a pressão exercida naturalmente pelas línguas dominantes e a repressão política, apontadas como principais responsáveis pelo possível extermínio de cerca de metade dos 6500 idiomas falados em todo o mundo.
Tal redução pode causar sérios danos á riqueza linguística mundial. O texto alerta que o desaparecimento de uma língua acarreta na perda definitiva de uma parte insubstituível do conhecimento humano. Em outras palavras, quando uma língua morre leva consigo a cultura do povo que praticava o idioma. Isso é irreversível!
A América e a Austrália estão na pior situação. Na Austrália, nos úlitmos 100 anos, foram extintas centenas de línguas aborígenes e outras tantas estão em processo de desaparecimento em decorrência das políticas de assimilação cultural em voga até á década de 70. O país prezava o idioma inglês como língua oficial em detrimento das línguas minoritárias.
Nos Estados Unidos, pelo menos 150 línguas indígenas, que conseguiram sobreviver à chegada dos europeus no continente alguns séculos atrás, estão agora ameaçadas de extinção. O mesmo acontece com muitas línguas ainda faladas pelos índios brasileiros.
Na Europa são faladas 230 línguas, enquanto no continente asiático são 2200.
Na África, 550 línguas das 1,4 mil existentes poderão desaparecer em breve.
Os idiomas francês, espanhol, chinês e russo sufocaram as línguas minoritárias nos seus países. A principal causa seria a globalização, que indiretamente padroniza o idioma de cada nação. Isso faz com que as línguas que não são oficiais acabem sendo pouco valorizadas e faladas por um número cada vez menor de pessoas.

Dialetos em extinção
Não apenas as línguas minoritárias estão ameaçadas de desaparecimento em várias partes do mundo. O dialeto, modalidade regional de uma língua, caracterizada por certas peculiaridades fonéticas, gramáticas ou léxicas, também segue o mesmo rumo em muitos países.
Em Portugal, a língua mirandesa, ou mirandês, é uma língua pertencente ao grupo astur-leonés, com estatuto de segunda língua oficial em Portugal, reconhecida oficialmente e assim protegida. É falada por menos de quinze mil pessoas no concelho de Miranda do Douro e em três aldeias do concelho de Vimioso. Entre eles é de sublinhar a palatalização de I-inicial em palavras patrimoniais de origem latina - fenómeno que não se encontra nem no domínio galego-português nem no castelhano. Constantemente submetido, por um lado, à pressão do português em todas as situações e, por outro, à crescente influência do espanhol no trato turístico comercial, o mirandês foi preservado até hoje pela população agro-pastoril, com a individualidade que a história dessas influências lhe confere e que está patente em diversos traços que não existem no asturo-leonês - com destaque para o sistema de sibilantes.
Na Alemanha, ainda são falados diversos dialetos, especialmente em cidades do interior. O dialeto praticado, por exemplo, na Baviera, sul do país, é tão complexo e rico quanto o dialeto falado no norte da Alemanha. Prova disso é que a compreensão entre ambos é difícil. O elo de ligação é o alemão oficial.

Menu

Cardápio
Topo